Tudo sobre o Mal de Parkinson

13/02/2019 00:00

Como é a doença de Parkinson?

A doença de Parkinson é um mal que afeta a parte do cérebro que controla como você movimenta seu corpo. Pode acontecer tão lentamente que você nem percebe a princípio. Mas com o tempo, o que começa com um pouco de tremor na mão pode afetar a maneira como você anda, fala, dorme e pensa.

Você tem mais chances de ter a doença a partir dos 60 anos em média. Também é possível começar quando você é mais jovem, mas isso não acontece com tanta frequência no mundo.

Não há cura para a doença de Parkinson, mas você pode obter tratamento e apoio para ajudar a controlar os sintomas com a ajuda de muitos suplementos, que veremos mais além neste artigo.

O que o Parkinson faz ao cérebro?

No fundo do seu cérebro, existe uma área chamada substancia nigra ou negra. Algumas de suas células produzem dopamina, uma substância química que transporta mensagens pelo cérebro. Quando você precisa coçar uma coceira ou chutar uma bola, a dopamina carrega rapidamente uma mensagem para a célula nervosa que controla esse movimento.

Quando esse sistema está funcionando bem, seu corpo se move de forma suave e uniforme. Mas quando você tem Parkinson, as células da sua substância negra começam a morrer. Não há como substituí-las, então seus níveis de dopamina diminuem e você não pode disparar tantas mensagens para controlar seu corpo.

No começo, você não notará nada diferente. Mas à medida que mais e mais células morrem, você chega a um ponto de inflexão em que começa a ter sintomas mais avançados e notáveis.

Isso pode não ser sentido até que 80% das células se vão, e é por essa razão que você pode ter Parkinson por um bom tempo antes que você perceba.

Como o Parkinson afeta o corpo?

Todos os sintomas reveladores têm a ver com a maneira como você se move. Você costuma notar problemas como:

Músculos rígidos. Isso pode acontecer em praticamente qualquer parte do seu corpo. Os médicos às vezes confundem o mal de Parkinson com artrite.

Movimentos lentos. Você pode achar que até atos simples, como abotoar uma camisa, levam muito mais tempo do que o normal.

Tremores Suas mãos, braços, pernas, lábios, mandíbula ou língua tremem quando você não os está usando. Andando e problemas de equilíbrio. Você pode notar que seus braços não estão balançando tão livremente quando você anda. Ou você não pode dar longos passos.

Parkinson também pode causar uma série de outras questões, desde depressão até problemas na bexiga.

O que causa Parkinson?

Os médicos não sabem ao certo por que todas essas células cerebrais começam a morrer. Eles acham que é uma mistura de seus genes e algo no ambiente que facilitem essa condição, mas a razão não é direta.

Supostamente uma pessoa poderia ter uma mudança em um gene ligado ao Parkinson, mas nunca obter a doença. Isso acontece muito. E um monte de pessoas poderia trabalhar lado a lado em um lugar com produtos químicos ligados ao Parkinson, mas apenas alguns deles acabam desenvolvendo a doença.

É um quebra-cabeça complexo e os cientistas ainda estão tentando juntar todas as peças.

Como seu médico vai testar isso?

Não há um teste para o Parkinson. Muito disso é baseado em seus sintomas e histórico de saúde, mas pode levar algum tempo para descobri-lo. E parte do processo está descartando outras condições que se parecem com a doença de Parkinson.

Essa é uma das razões pelas quais é importante procurar um médico que saiba muito sobre isso. Logo no início, é dificil fazer o diagnóstico. Se você tem o mal, seu médico pode usar o que é chamado de escala de Hoehn e Yahr para lhe dizer em que fase da doença você está. Ele classifica como seus sintomas são graves de 1 a 5, onde 5 é o mais grave.

O estágio em que se encontra a doença pode ajudá-lo a ter uma idéia melhor de onde seus sintomas se classificam e o que esperar quando a doença piorar. Mas lembre-se, algumas pessoas podem levar até 20 anos para passar de sintomas leves para sintomas mais graves. Para outros, a mudança é muito mais rápida.

Como o Parkinson é tratado?

É tudo sobre como gerenciar sintomas. Drogas para Parkinson podem ajudar com tremores, rigidez muscular e movimentos lentos. Seu médico também pode sugerir fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da fala, com base em como isso afeta você. E em alguns casos, você pode precisar de cirurgia.

Há também um protocolo seguido por alguns médicos para prevenção da doença, que indica diversas atividades e suplementos.

Esse protocolo consistem em:

·         Exercícios físicos diários;

·         Sono REM, ajustado com o uso de melatonina (que você encontra em nosso site);

·         Magnésio (que você encontra em nosso site);

·         Coenzima Q10 (que você encontra em nosso site);

·         Vitamina K2 MK7 (você encontra a vitamian K2 em nosso site);

·         Vitamina D3 (que você encontra em nosso site);

·         Ômega 3 (que você encontra em nosso site);

·         Seguir dieta mediterrânea ou semelhante.

Como a doença afetará sua vida?

A maioria das pessoas que têm Parkinson vive uma expectativa de vida normal a quase normal, mas a doença pode mudar redicalmente sua vida.

Para algumas pessoas, o tratamento mantém os sintomas à distância, e eles são geralmente leves. Para outros, a doença é muito mais séria e limita realmente o que você é capaz de fazer.

À medida que fica pior, torna-se cada vez mais difícil realizar atividades diárias como sair da cama, dirigir ou ir para o trabalho. Mesmo a escrita pode parecer uma tarefa difícil. E em fases posteriores, pode causar demência.

Embora o Parkinson possa ter um grande impacto em sua vida, com o tratamento correto e a ajuda de sua equipe de saúde, você ainda pode aproveitar as coisas que adora. É importante entrar em contato com familiares e amigos para obter suporte. Aprender a viver com o Parkinson significa garantir que você receba o apoio de que precisa.