Danos no DNA podem ser um marcador de status de zinco insuficiente

29/05/2019 00:00

Um estudo randomizado, duplo-cego, publicado on-line em 16 de outubro de 2014, na Nutrition Research encontrou um efeito protetor para a suplementação de zinco contra quebras de fita de DNA. Este tipo de dano genético é causado principalmente por espécies reativas de oxigênio e pode levar a mais danos e consequentes distúrbios se não for reparado.

O estudo incluiu 40 mulheres etíopes que se acredita serem de baixo status de zinco devido à diminuição da ingestão de carne e altos níveis de fitato na dieta, o que reduz a absorção de zinco. Os níveis plasmáticos de zinco foram medidos em amostras de sangue coletadas no início do estudo. As mulheres receberam 20 miligramas de zinco de sulfato de zinco ou placebo diariamente por dezessete dias. Ensaio de cometa de quebras de cadeias de DNA intracelular foi conduzido em culas recolhidas no inicio e no final do ensaio.

Enquanto os níveis de zinco no plasma não foram significativamente alterados até o final do estudo, a medida da cauda do cometa das quebras do DNA diminuiu de uma média de 39,7 para 30,0 no grupo suplementado. “A deficiência de zinco nos modelos in vitro e in vivo está associada ao aumento do estresse oxidativo e ao aumento do dano ao DNA”, observou Maya L. Joray, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Colorado, e colegas na introdução do artigo.

“Como resultado dessa relação entre os níveis de zinco celular e danos no DNA, o ensaio cometa, um método que mede as quebras do DNA nas células, pode representar uma ferramenta funcional sensível para avaliar a resposta à suplementação de zinco.” “O zinco plasmático compreende uma porcentagem muito pequena do zinco corporal total e o zinco plasmático pode não ser um pool prioritário para a repleção em adultos cronicamente deficientes”, observam os autores.

“Devido ao papel essencial do zinco na manutenção da integridade do DNA, o ensaio cometa pode ser uma ferramenta útil para avaliar os impactos celulares de alterações na ingestão de zinco e possivelmente no status de zinco.”